Maldita carência
créditos: Getty Images

Maldita carência

Carência, carência, carência. Essa maldita palavra anda corrompendo muito relacionamento por aí. Por quê? Pelo simples fato de que muita gente procura suprir suas próprias carências em outras pessoas, querendo exigir dos outros o que não é inato em si.

Pensa bem, se você não é perfeito, por que o outro tem que ser? Essa ideia de que os opostos se atraem é clichê barato. Você já comprou algo que não combina com você? Por que então vai namorar alguém que não te contempla? Pelo simples fato de que você sente falta de uma companhia?

Quando você busca algo ou, nesse caso, alguém, você busca um complemento para suas deficiências e carências. A questão que abordo aqui é que amor não é complemento, é adaptação ao momento particular de cada um. Para tudo que se quer na vida, é preciso saber ceder, se adaptar. E no amor isso não é diferente.

Querer exigir de alguém algo que não está completo em si é puro egoísmo ou falta de resignação para perceber que então é melhor estar sozinho. Para estar com alguém, você deve estar bem consigo mesmo. Praticar o amor próprio, saber se cultivar, se respeitar e ser até um pouco egoísta às vezes, pensar mais em si mesmo. Como algo precioso, saber se lapidar frente às imperfeições.

Querer do outro algo que não está presente em você já é começar de maneira errada. Isso é posse, é medo ou insegurança em querer aprender consigo mesmo. Está carente? Vá viajar, divirta-se sem vergonha, leia um livro, aprenda a desafiar seus defeitos para quando estiver pronto, poder estar com alguém que te complete de outras formas – e não com alguém que precisa seguir um manual de instruções.

Não quero aqui parecer frio. Estar junto de alguém é algo muito legal para completar suas ideias, seus momentos e vivências. Amar o outro é amar também os seus defeitos e problemas. A questão vital aqui é saber o momento certo para isso.

Vejo gente pulando de um relacionamento para o outro, como que de galho e galho, pois diz que não consegue ficar sozinho(a) ou por achar que a noite anda muito superficial. Quem disse que você precisa estar na noite fazendo festa ou procurando um novo amor a todo momento? Isso mostra que o ser humano é carente por natureza. Pense menos no que os outros acham e comece a prestar mais atenção em você, nas suas preferências e no que te faz feliz.

Lembre-se: amor não se usa, nem se compra. Se permite! Quer a pessoa perfeita? Leia o horóscopo. Quer de fato evoluir ao lado de alguém? Aprenda a respeitar a si próprio.





Gustavo Sana



Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa afiliados Área do parceiro Publicidade Imprensa Contato RSS