Não quero nada morno
créditos: Getty Images

Não quero nada morno

Alguém morno já lhe atraiu na vida? Duvido! Gente morna não me desce. Gente que não se esquenta demais, nem esfria. Vive sempre ali, na temperatura ambiente. A expressão 8 ou 80 aqui vale ouro. Ou te atira, ou sai fora. Desocupa a moita, abre espaço. Isso vale para o trabalho, para o amor, para a guerra, para a vida. Onde quer que você esteja, tenha ao menos uma postura, assuma uma personalidade para suas convicções.

Sempre digo que o melhor orador é o melhor ouvinte. Muitas vezes, o silêncio faz com que pessoas burras pareçam inteligentes. Portanto, para falar de alguém, é necessário saber de sua história e não se basear apenas por uma atitude ou outra. Julgar alguém por isso é ser superficial.

Saiba que todas as atitudes que você tem, giram à sua volta e, mais cedo ou mais tarde, vêm à tona. Quem gosta de aparecer muitas vezes dá tiro no próprio pé, justamente pela necessidade de parecer superior, o que acaba expondo a fragilidade de suas incertezas.

Não ter o conhecimento e a segurança em si próprio é falta de resignação, de vivência. E isso só a maturidade traz ao longo do tempo e das pancadas que a vida aplica. O muro existe para separar, e não para ficarmos em cima dele andando sem destino.

Então, por favor, não me venha com omissão! Se alguém lhe pergunta algo, saiba ter coragem e postura para dizer sim ou não, e a lidar com a situação. É simples. Você pode, sim, ganhar inimigos, mas ao menos esses passam a respeitá-lo e a ver que você é uma pessoa forte e convicta de suas visões de mundo.

Se você me disser que já viu alguém satisfeito com a vida e esse alguém lhe cativou, me mostre que eu quero conhecer. Quem está superssatisfeito com a vida, posso dizer que está morto e não sabe. Essa pessoa chegou ao seu limite – ou é muito acomodada.

Uns dias atrás ouvi a expressão: ´O ser humano, para ser feliz, não pode estar feliz.´ Isso nada mais é do que a verdade. Acredito que precisa haver uma inquietude em cada um, aquela vontade contínua de querer mais. Não estou falando de bens materiais aqui, veja bem. Estou falando em querer mais aprofundamento nas coisas, mais maturidade, mais aprendizados, experiências, desafios e lições de vida. Se não isso, qual a graça de seguir uma vida morna?

Aparecerão dúvidas nesse caminho? Isso é fato, mas a dúvida nada mais é que o motivo para se ter uma postura, a liberdade de escolher, de seguir o caminho que acha mais promissor. Isso se chama livre arbítrio!

Ter dúvidas é algo normal – assim como sentir medo. Mas só tem dúvidas, e só sente medo quem arrisca. Arriscar é admirador. Quem está sempre satisfeito ou nunca decide o que quer, por favor, trate de evoluir.

Pela sua postura, você pode ser amado ou odiado. Ao menos será reconhecido por isso. Portanto, não perca mais tempo com uma vida de incertezas, com medo do que pode acontecer. Simplesmente assuma, seja frio ou quente, não fique no morno.

Você pode se queimar ou até congelar, mas ao menos se abre aos sentimentos e permite a sensação do extremo. Afinal, grandes emoções não existem em gente morna. ´Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; oxalá foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca.´




Gustavo Sana



Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa afiliados Área do parceiro Publicidade Imprensa Contato RSS