Falta de tempo não é desculpa

Falta de tempo não é desculpa

Hoje vivemos em um mundo onde as pessoas ocupam boa parte de seus dias com trabalho ou qualquer outra tarefa da vida diária, e encontrar tempo para frequentar uma academia e habituar-se à prática de exercícios físicos torna-se difícil - afinal, após um longo dia de trabalho, encarar 1h30 de academia diariamente é muito complicado.

Mas como mudar essa perspectiva? O grande problema está no modelo atual de volume de treino encontrado nas academias e prescrito por personal trainers, que se baseia normalmente na política do “quanto mais, melhor” e torna os treinos muito extensos e incoerentes.

E se a gente falar para você que não é bem por aí? Que boa parte do que você ouve sobre a quantidade ideal de treino não está correta, você acreditaria?

Pois acredite, é isso mesmo! Os pesquisadores Ralph Carpinneli e Richard Winett, já no ano de 2003, publicaram uma pesquisa no Journal of Behavioral Medicine questionando a necessidade de utilização dos tradicionais 30 minutos de exercício de aeróbio mais as 24 séries de musculação (um processo que leva, em média, uma hora e 30 minutos para ser realizado).

Nesta pesquisa os autores utilizaram apenas quatro minutos de bicicleta a 80% da frequência cardíaca máxima e uma série de seis repetições envolvendo seis exercícios distintos – combinação que levou cerca de 20 minutos para ser realizada. Os participantes desta pesquisa conseguiram aumentar a capacidade respiratória em 13,4% e a força em 34%.

Outras pesquisas, como a de Trapp e colaboradores, que comprovou que 20 minutos de HIIT (treino intervalado) por semana são suficientes para a redução da gordura corporal, corroboram com os dados da pesquisa de Winett e Carpinelli.

Na musculação, estudos de Rhea et al. e Wernbom demonstram que, para iniciantes, uma frequência de três vezes na semana e quatro séries de exercícios por grupo muscular é o ideal para ganhos de força e hipertrofia. Estas pesquisas também mostram que, para pessoas treinadas, o número de séries é o mesmo (quatro) adotado para iniciantes, podendo chegar a seis séries por exercício – neste caso com frequência semanal menor, de apenas duas vezes por semana. Já para atletas, o número de séries chega a oito com a mesma frequência, de duas vezes de treino por semana.

Por incrível que pareça, quanto mais treinado você for, as melhores respostas encontradas foram com menores volumes (menos tempo de treino), sendo estes inversamente proporcionais à intensidade de trabalho. Isso mesmo, quanto maior a intensidade durante os treinos, menor será o tempo de treino durante a semana.

A mensagem que desejamos passar refere-se a um melhor planejamento dos programas de treinos, um planejamento que respeite as necessidades do aluno e revele o melhor caminho para a conquista dos resultados almejados. Em outras palavras, é possível treinar por menos tempo e obter melhores resultados. Até porque, com a correria dos dias de hoje, ficar por mais de 45 minutos dentro de uma sala de musculação não é a melhor alternativa.

Com base nessas informações, será mesmo que falta tempo para a mudança do seu estilo de vida, ou será apenas a falta de uma orientação adequada?


 
 
Treino Consciente




Treino Consciente



Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa afiliados Área do parceiro Publicidade Imprensa Contato RSS